Dualidade

Vida maldita, Vida maligna
que põe em nossa boca o mel
mas deixa o amargor do fel
que mostra a beleza do sol para depois cegar
que eleva para depois arruinar
te faz sonhar para depois te acordar
te faz feliz para seu sorriso roubar
que dá o fôlego para depois sufocar
que acolhe para depois esmurrar.

Vida pérfida, Vida iníqua
que nutre o corpo mas definha a alma
e juntamente com o vinho traz a ressaca
com a glória, a desgraça
com o amor, a traição
com a esperança, a decepção
com o beijo, a ferida
com a chegada, a partida.

Vida impiedosa, Vida algoz
te inebria e te enoja
acaricia e esbofeteia
te abraça e te odeia
te chama e te apedreja.

Vida vazia, Vida sem razão
que me chafurda em teus seios
com seus tentáculos a me agarrar
e apesar dos meus anseios
não me deixa lhe deixar...